quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Um Gato de Rua Chamado Bob - James Bowen.

Sinopse: Quando James Bowen encontrou um gato ferido, enrolado no corredor de seu alojamento, ele não tinha ideia do quanto sua vida estava prestes a mudar. Bowen vivia nas ruas de Londres, lutando contra a dependência química de heroína, e a última coisa de que ele precisava era de um animal de estimação. No entanto, ele ajudou aquele inteligente gato de rua, a quem batizou de Bob (porque tinha acabado de assistir a Twin Peaks).
Depois de cuidar do gatinho e trazer-lhe a saúde de volta, James Bowen mandou-o embora imaginando que nunca mais o veria. Mas Bob tinha outras ideias. Logo os dois tornaram-se inseparáveis, e suas aventuras divertidas — e, algumas vezes, perigosas — iriam transformar suas vidas e curar, lentamente, as cicatrizes que cada um dos dois trazia de seus passados conturbados.
Um Gato de Rua Chamado Bob é uma história real comovente e edificante que toca o coração de quem a lê.
Acho que a palavra "edificante", usada na sinopse, é uma das melhores palavras para descrever esse livro, quem me conhece um pouco sabe o quanto eu gosto de gatos, e pra mim não é novidade ler sobre como eles podem ser amigos incríveis (Ao contrário do que muitos pensam, não são só os cachorros que tem essa habilidade).  Mas acho que mesmo quem não gosta de gatos pode sim gostar do livro, pois se trata de uma história linda de amizade e superação, sobre o poder que a amizade pode exercer em nossa vida seja ela qual for.
Eu passei o livro todo com um sorriso bobo na cara e lágrimas nos olhos, e não eram lágrimas de tristeza, eram lágrimas daquelas que surgem quando vemos algo muito bonito, a história simplesmente me encantou, trouxe uma leveza ao meu coração, algo que eu nem sei explicar direito. Só sei que entrou para minha lista de melhores do ano.
Esse vídeo é de uma reportagem que saiu no Jornal Nacional sobre Bob e James, vale a pena assistir.


Deixo aqui umas fotos dos meus dois amados bichanos:

O Pepe sempre dorme nesse lugarzinho do sofá, fica assim por horas.
Pepe
Pepa
A Pepa ama ficar na janela e bisbilhotar a vida dos vizinhos.


2 comentários:

  1. Eu tanto tenho gato como cachorro na família e eu gosto dos dois, mas confesso que meu fraco mesmo é pelo gato. Batatinha não é muito afetuoso, acho que pela história de abandono precoce dele e por ter passado por algumas aventuras bem dolorosas com uma doença que ele contraiu, mas uma coisa permanece, ele é um grande companheiro e sente quando a gente ta precisando de um apoio moral... Alias parece que isso é um dom dos gatos, eles tem uma percepção diferente dos seres humanos que cercam eles, parece que nos conhecem.

    Enfim, Bob faz parte de minha lista...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim, é lindo, acho que vc vai gostar.

      Excluir

Saiba que seu comentário me deixa muito feliz, então comentem a vontade.
Beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...